quarta-feira, 26 de abril de 2017

O Papel do Subconsciente e Seu Poder.



É fundamental que se compreenda o papel do subconsciente e que não se subestime o seu poder. Ali estão armazenadas todas as suas memórias, crenças, traumas e situações mal resolvidas do passado que são reencenadas no presente afim de serem solucionadas.

 


Nada pode ficar em aberto na mente e qualquer situação não resolvida volta para o mundo físico até que a pessoa solucione determinada questão. Memórias geram pensamentos e esses pensamentos se desdobram em imagens que estimulam sentimentos e emoções, e tais sensações geram as percepções que criam a realidade externa, pois aquilo que está dentro de você sempre será projetado ao externo para que você possa se ver e saber o que vem guardando dentro de si. Esse aspecto existencial é uma premissa do universo e premissas universais não precisam da sua autorização para continuarem vigentes. É assim que o TODO funciona e, portanto, cabe ao ser humano aceitar essa lei ao invés de negá-la, pois a negação não anulará a sua forma de agir e estar ignorante quanto ao sistema que rege o cosmos só criará situações embasadas nessa mesma ignorância. Esse planeta foi construído sobre as bases dessa total ausência de verdade metafísica e o resultado está aí, basta olhar e tirar as suas próprias conclusões.

O poder de co-criação existe e isso já não é mais nenhum mistério, vários cientistas estão se encorajando a dizer que aquilo que antes era chamando de matéria não é real, e sim uma projeção da consciência individual e coletiva, portanto, qualquer que seja a sua percepção, desde que você acredite nela sem colocar nenhuma dúvida, se manifestará em sua realidade física. Contudo, para que a pessoa possa vir a criar a sua realidade de acordo com os seus verdadeiros anseios, é necessário limpar a casa, pois do contrário esse poder continua sendo pura teoria e todas as suas criações serão a reprodução do seu passado através do momento presente, criando um ciclo vicioso e interminável de padrões repetitivos.

Não é possível criar uma fortuna se a pessoa tem uma mentalidade de miséria e escassez, da mesma forma que é impossível obter um relacionamento saudável se a pessoa acredita em traição. E, da mesma forma, não é possível afastar o sofrimento se essa mesma pessoa acredita não ser merecedora daquilo que é bom por guardar dentro de si uma coleção de culpas por algo que fez ou deixou de fazer em seu passado. Também não achará a paz quem guarda rancores e mágoas dentro de si, pois através desses sentimentos cria-se um filtro do qual a pessoa passa a ver o mundo como uma ameaça por acreditar que ninguém presta, dando significado ao ataque e atraindo guerras pessoais para justificarem essa tal crença, criando assim mais ciclos viciosos e mais situações repetitivas.

Acender a luz da consciência e eliminar a ignorância sobre si mesmo é o primeiro passo para transcender tais aspectos auto sabotadores. Porém, tornar-se consciente não é o último degrau dessa escada, pois a luz apenas deixa claro o que precisa ser limpo, sendo a sua responsabilidade fazer essa faxina interior através da identificação e a compreensão das memórias de sofrimento que estão dentro de si.

Autoconhecimento é um processo dolorido porque a cura não acontece da noite para o dia, e quanto mais a pessoa avança nas profundezas do seu inconsciente mas ela acha aspectos mal resolvidos e bem mais doloridos que sobem a luz da consciência pelo fato de ter ocorrido um primeiro passo no amadurecimento da consciência pessoal.

É muito importante que, ao abrir esse baú, a pessoa esteja disposta a acolher as suas sombras e que não entre na armadilha de criar um eu idealizado projetado num futuro, atrelando o amor próprio à essa conquista. Você é o que pode ser nesse momento e precisa se amar agora, do jeito que você é, e não quando chegar naquilo que idealiza ser o perfeito.

Acolha aquilo que você considera como negativo em sua persona e esteja aberto a mudança, mas não faça dela o seu objetivo final, pois, só aquele que ama a si mesmo em totalidade absoluta, aceitando a sua luz e a sua sombra, encontrará a paz interior que o conduzirá para o processo autorregulador que trará até você a sua pura e verdadeira essência que é o amor.
Diogo Beltrame


Universalista, Terapeuta Quântico, Consultor Metafísico,
Formador de Terapeutas Holísticos, Mestre em Reiki,
Renascedor e Palestrante

Fonte: Diogo Beltrame - Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário