domingo, 11 de maio de 2014

Que tal abandonar a sua zona de conforto?





O lugar que conhecemos, o emprego que temos há anos ou até mesmo a pessoa que compartilhamos a nossa vida pode representar uma zona de conforto. Podemos desperdiçar um tempo e uma energia imensa sem nunca sairmos do estado em que nos encontramos.






Na grande maioria das vezes, o problema não está no outro e nem na situação em que você se encontra, o problema está no desequilíbrio energético que nos faz enxergar o mundo de uma forma distorcida.

Querer mudar é sim o primeiro passo para tudo acontecer, mas eu diria que existe um segundo passo que é largar a sua zona de conforto e este é muito mais difícil e requer esforço próprio.

Quando você questiona as suas decisões erradas e suas reações destrutivas no momento em que algo ruim acontece, e se abre ao desejo energético de mudar, as mudanças começam a acontecer.

Reclamar de maneira contínua sobre o que lhe acontece não soma nada no sentido de transformar a sua vida. A única coisa que de fato acontecerá será uma conexão imediata com o tipo de vibração negativa que você está emitindo.

Há uma sabedoria antiga que diz que meia hora de pensamentos negativos atrasa a sua vida em dois dias. O que dizer sobre isso? Nossa... Sim a palavra "nossa" cabe como um susto!!!

A zona de conforto a coloca com frequência em vibrações mentais negativas, pois é muito mais fácil reclamar do que já conheço, do que me lançar ao novo, que não conheço.

Se você vive uma situação ruim, tenha absoluta certeza que ela não precisa fazer parte da sua vida eternamente. Se você sente que chegou ao fim do poço, o melhor a fazer é parar de cavar.

Mas o que realmente significa este equilíbrio energético? Significa um perfeito alinhamento entre mente, corpo e espírito. Você toma posse de seus desejos e deles faz o seu ideal de vida, você cria objetivos definidos e coloca sua energia plena para conquistá-los.

Há algum tempo atendi uma moça que reclamava sobre os relacionamentos não correspondidos e a instabilidade financeira ao longo de sua vida. O sentimento e energia que emanavam de suas palavras eram sentimentos eminentes de culpa.

Tinha vindo ao meu encontro por insistência de amigos, mas eu sentia que a zona de conforto era a primeira barreira que eu havia de ajudá-la a ultrapassar. Ela simplesmente havia definido que a sua vida havia de ser para sempre do jeito que se encontrava. Reclamava continuamente, mas em suas palavras não havia o desejo de mudança.

Expliquei-lhe que através da Mesa Radiônica, eu iria restabelecer em primeiro lugar as suas frequências energéticas, e a seguir, identificar as datas em que possíveis bloqueios haviam ocorrido e que estavam impedindo sua vida de progredir.

De imediato, identifiquei uma data quando ela tinha oito anos de idade. Ela pensou e depois me disse que a única coisa que acontecera foi um acidente com sua irmã. Percebi que o semblante dela havia mudado. Para minha análise, significava que havíamos descoberto a origem do nó que havia se formado em sua vida.

Pedi que descrevesse o ocorrido. Ela me contou que ela e a irmã estavam em casa sozinhas e que a campainha tocou e ela foi atender, era sua tia que trazia o almoço para as duas. A irmã quando viu a tia, saiu correndo atrás do cachorro da tia e foi atropelada por um carro que passava na rua. Sua irmã quebrou todos os dentes da frente. Ela se sentiu completamente culpada e responsável pelo ocorrido, pois os pais a haviam deixado responsável pela irmã.

Eliminei, então, na Mesa Radiônica o tal bloqueio de culpa, que existia em sua vida e então lhe expliquei: perceba que a partir deste momento, você decretou para sua vida não ser merecedora de nada que fosse bom, pois você era culpada e, com a eliminação deste bloqueio, a sua vida passou a fluir naturalmente, sem medos e sem culpas!

Ela me olhou um pouco incrédula, mas como a Mesa Radiônica age na transformação das energias, não me preocupei, pois eu tinha absoluta certeza que mudanças iriam começar a acontecer.

Um tempo depois: emprego novo, relacionamento iniciando e assim por diante... a tal da zona de conforto fora abandonada.

Maria Isabel Carapinha



Radiestesista e trabalha também com Feng Shui.
Ministra cursos e faz atendimentos em residências e empresas.
Trabalha também com a mesa radiônica fazendo atendimentos em seu consultório ou à distância.
Visite meu Site e Acompanhe Maria Isabel Carapinha no Facebook
Email: isabelc@uol.com.br

Fonte: Somos Todos Um

Nenhum comentário:

Postar um comentário