domingo, 19 de março de 2017

Saia da Concha






"Ser curioso é bom porque é assim que começa a jornada de questionamento da vida. Mas se você não for além dessa curiosidade, não haverá qualquer intensidade nisso.

Talvez só pule de curiosidade em curiosidade como um barco à deriva, seguindo ao sabor das ondas, sem nunca ancorar em algum lugar.







A curiosidade é um bom ponto de partida, mas depois é preciso ficar mais passional. É preciso fazer da vida uma busca, não apenas uma curiosidade. E o que eu quero dizer quando falo que é preciso fazer de sua vida uma busca? São muitas as perguntas, mas a busca é uma só.

Quando uma pergunta se torna tão importante que você se dispõe a sacrificar a própria vida por ela, então ela é uma busca. Quando uma pergunta tem tamanha importância, tamanho significado que você pode arriscar e apostar tudo o que tem, então ela se torna uma busca.

A sociedade lhe ensina: "Opte pelo conveniente, pelo confortável. Opte pelo caminho batido no qual seus antepassados e os antepassados de seus antepassados, já caminhavam.

Essa é a prova -tantos milhões de pessoas já o percorreram, não pode ser o caminho errado-." Mas lembre-se de uma coisa: a multidão nunca passou pela experiência da verdade". A verdade só aconteceu a indivíduos.

Sempre que houver alternativas, tenha cuidado. Não opte pelo conveniente, pelo confortável, pelo socialmente respeitável, pelo socialmente aceitável, pelo socialmente honroso. Opte pelo que faz o seu coração vibrar. Opte pelo que gostaria de fazer, apesar de todas as consequências.

Cometer erros não é errado — cometa todos os erros de que for capaz. É desse jeito que você aprenderá mais. Só não cometa o mesmo erro mais de uma vez: isso faz de você um tolo.Você tem que se proteger de todas essas pessoas bem intencionadas, que gostam de praticar o bem e que estão a todo instante aconselhando-o a fazer isso ou aquilo.

Ouça o que elas têm a dizer e agradeça. Elas não têm a intenção de lhe causar mal, mas causam. Ouça apenas o seu próprio coração. Esse é o seu único professor. Na verdadeira jornada da vida, sua própria intuição é o único professor que você tem.

Existe algo de imensa importância sobre a verdade: a menos que você a encontre, ela nunca será verdade para você. Se essa verdade é de outra pessoa e você a pega emprestada, no mesmo instante ela deixa de ser verdade, passa a ser sua mentira.

Seja o que for que esteja fazendo, pensando ou decidindo, lembre-se de perguntar uma coisa: isso está vindo de mim ou se trata de outra pessoa falando? Você ficará surpreso ao descobrir a voz verdadeira. Talvez seja a de sua mãe, você a ouvirá  falando outra vez.

Talvez seja a de seu pai , não é muito difícil detectar. A voz permanece ali, viva na memória, como se você a estivesse ouvindo pela primeira vez , o conselho, a ordem, a disciplina, o mandamento. Livre-se das vozes que existem dentro de você e logo ficará surpreso ao ouvir uma voz silenciosa que nunca escutara antes.

Você não consegue identificar de quem seja essa voz. Não, não é de sua mãe, de seu pai, de seu pastor, nem de seu professor... De repente você a identifica: ela é a minha própria voz.

É por isso que não consegue descobrir a identidade dela, a quem ela pertence. Descubra a sua própria voz. Depois faça o que ela diz sem receio. Aonde quer que ela o leve, é ali que está o objetivo da sua vida, é ali que está o seu destino. É só ali que você encontrará satisfação, contentamento.".


OSHO, em "Faça o seu Coração Vibrar"

Nenhum comentário:

Postar um comentário